sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Governo reúne polo gesseiro e segmento da construção civil potencializando cadeia produtiva no Maranhão

As potencialidades do Polo Gesseiro de Grajaú foram apresentadas, nesta sexta-feira (11), durante reunião com empresários da construção civil. A iniciativa coordenada pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), em parceria com o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon), faz parte das ações do Programa 'Mais Produtivo', que visa a ampliação da participação de empresas no mercado local e em novos mercados.

A intenção foi mostrar os trabalhos do polo gesseiro, segundo maior produtor de gesso do Brasil, para que empresários do Maranhão possam conhecer os produtos fabricados na região e o polo ter acesso às demandas do mercado maranhense. "Essa é mais uma ação para o potencializar a cadeia do gesso no Maranhão. Essa aproximação reforça que os trabalhos por meio do Mais Produtivo valorizam essa matéria prima importante para nosso Estado e que vai crescer ainda mais nos próximos anos", pontuou o secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo.



A iniciativa faz parte dos trabalhos em prol do fortalecimento da cadeia produtiva do gesso, que inclui desde o acompanhamento dos processos produtivos, até o diálogo com os empresários do ramo, visando ampliar ainda mais, a produção de gesso na Região.

Para o presidente do Sinduscon, Fábio Nahuz, a reunião aproxima os dois segmentos que no futuro podem fazer importantes tratativas para ambos os setores. "Importante estarmos reunidos para que o nosso setor conheça o que é fornecido pelo Polo Gesseiro de Grajaú e a indústria de gesso saiba quais são as nossas demandas. Essa é uma reunião para aproximar os segmentos”.

Hoje, Grajaú conta seis mineradoras, 16 fábricas de gesso, 60 fábricas de placas, e a produção de gesso do polo é comercializada para várias partes do país. Todos os produtos atendem às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves, destacou o papel desempenhado pelo Governo do Estado nesse processo. "Muita coisa já foi feita, o Governo do Estado já tem feito muito e todos nós podemos fazer muito mais. Agora é hora de alavancar esse processo e juntos, com essa parceria, vamos mostrar que o nosso gesso é de qualidade”, disse.



Avanços
As ações em prol do polo gesseiro fazem parte de uma agenda que está sendo acompanhada diretamente pelo governador Flávio Dino. Recentemente, empresários do segmento estiveram reunidos com o governador e secretários estaduais. No diálogo foram criadas agendas como a visita ao polo e uma reunião com representantes do Departamento Nacional de Extração Mineral (DNPM), em Brasília.

Durante a reunião, Simplício Araújo destacou as principais reivindicações do setor, como processos paralisados e a falta condições de trabalho para os técnicos do DMPN no Maranhão. O Governo do Estado propôs ao DMPN um termo de cooperação técnica para que o Executivo Estadual possa colaborar com a estrutura para que os técnicos do DMPN possam acompanhar o processo de produção de gipsita em Grajaú.

Outro passo importante, está relacionado a mão de obra qualificada. O Governo já estuda mecanismos para atender a demanda, que segundo muitos empresários é antiga.

O presidente do SindusGesso, Carlos Araújo, disse que todo esse cenário demostra que os trabalhos estão no caminho certo para expandir a cadeia. “Mais uma vez os nossos agradecimentos ao Governo do Estado. Mostramos os nossos produtos, e fizermos um acordo de nos ajudar e com essa união quem tem a ganhar é o Maranhão”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário